Resenha de Vidas Paralelas de Patty Freitas

O livro Vidas Paralelas é o primeiro livro da Serie Vidas de Patty Freitas.

Sophie Walsh trabalha numa boate no centro de whashington- a Beautiful Night. No momento em que a história começa, a noite é a mais movimentada da semana: sexta feira. Sophie vai ter uma apresentação especial de dança após servir as mesas, em busca de maiores informações. Que informações? Aqui começa os mistérios da vida dupla de Sophie.

Ela tinha consciência que serviria de isca para Billy, que ia sempre à boite para vê-la dançar,

Na segunda feira ela iniciaria na Shulman & Associates, onde trabalharia em sua real profissão: advogada.

Em outro momento conhecemos John Collins. Ele era CEO da JC Enterprises, empresa que seu pai fundara, mas agora ele comandava, após quase a falência do negócio da família.

 

Henry “Donavel, seu braço direito nas JC Enterprises já estava o esperando no Washington Dulles International Airport.

—Sobre aquele assunto na casa noturna, há alguns problemas a serem resolvidos. Adams aguarda contato para colocá-lo a par da situação, depois que o Senhor se acomodar evidentemente”.

             Eles se encontraram por acaso no elevador do prédio onde estavam localizadas ambas as empresas, mas na hora em que a viu Collins sentiu-se perdidamente apaixonado por Sophie . Pediu para Henry localizá-la no prédio e pouco tempo depois ele já tinha quase todas as informações sobre Sophie. Então, arranjou uma forma de fazer com que ela  fosse ao seu encontro  em sua empresa:

 

“Era incrível a conexão que estabelecera com aquela mulher. Sentiu seus olhos queimando-lhe as costas, mesmo antes dela pronunciar uma só palavra.”

         

O que nem Sophie e nem Johnantan poderiam imaginar era que Sophie dançava na boite que, por uma dessas incriveis coincidências , era justamente um dos empreendimentos de Johnathan, fora da empresa.

     Aqui permanece o mistério. Porque john  tinha essa boite? Ele tinha algum envolvimento sobre o que acontecia na Black, de propriedade de Billy?

      Quando acontece um acidente com pai de Johnanthan e ele precisa viajar às pressas,quando ele  volta encontra Sophie que, ao conseguir driblar a vigilância de Henry- a quem ele pedira expressamente para vigiá-la-  vai dançar na boite outra vez. 

       É quando Billy finalmente cai na aramadilha e a chama para a tal Cia de Dança de sua propriedade e quando John a vê saindo com Billy de sua boite ele enlouquece de raiva e frustração. Esse é o fim da primeira parte de Vidas Paralelas.

        A segunda parte é onde entra as revelações do que realmente se passa na boite Black e é quando descobrimos que Sophie se voluntaria para descobrir o Tráfico internacional de mulheres que tem a Black de Billy como chamariz.

   Porque ela chama para si tal responsabilidade? Como ficará o relacionamento dela com John?

 

    Algumas questões importantes são levantadas no livro Vidas Paralelas de Patty Freitas.

   Como as mulheres podem se tornar alvos fáceis de predadores sexuais, o comportamento obsessivo de John e a paixão que tal comportamento provoca em algumas mulheres que se sentem estimuladas pelos comportamentos predatórios  confundindo sexo com  perigo sem se dar conta dos riscos reais , num momento de empoderamento feminino.

      E o tráfico de mulheres que ainda faz suas vitimas, mesmo com tanto esclarecimento sobre a questão, provando o quanto é essencial  falar ainda hoje sobre o tema.

     A capa do livro retrata a imagem de uma mulher bem vestida com roupas sensuais, mas acorrentada, sendo um resumo visual do tema abordado- e do objetivo a  se atingir, isto é , a liberdade.

     A diagramação está muito bonita e a sensualidade em geral - tanto capa quanto conteúdo-e as cenas de sexo são quentes, com uma linguagem mais apropriada em livros para adultos, como é o caso.

   As cenas acontecem num ritmo acelerado, como é característico do gênero Novela.

   A narração segue em um ritmo mais acelerado do que aquele empregado em um romance, mesmo porque são as ações que norteiam à narrativa. Por esse motivo, a novela é um gênero tão conveniente à teledramatização ou radiodramatização, por exemplo.Esse gênero textual ultrapassa os limites do conto por apresentar personagens mais elaborados, sendo que o mesmo acontece com o tempo e o espaço, que são explorados mais detidamente na novela. Em relação ao romance, a novela apresenta menos situações ou acontecimentos.

 

Um livro com um tema importante que vale a pena ser lido e discutido pelo seu tema forte.

Michelle Louise Paranhos - Critica literária 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Design profissional
  • Criação super fácil

Este site foi criado com Webnode. Crie o seu de graça agora!