Resenha de os Desafiadores de Deus de Gil Vasconcelos

      A novela  Desafiadores de Deus de Gil Vasconcelos chegou até a mim numa parceria entre meu Blog- Blog café Literatura- e o Blog Arca Literária.

      O livro é do Gênero Novela e não um Romance porque, apesar de ter 176 páginas, as tramas giram em torno de uma ação única e tudo se encaminha para a derradeira briga entre Valentina e o Cefaidor.

      Voltando à definição do gênero Novela. Nesse Gênero predomina o evento, a história que é contada, enquanto no Romance, acontece uma ambientação social e psicológica que fundamenta e configura o universo vivido pelas personagens. No romance tudo é mais denso e mais lento.

        A novela por sua vez, é mais econômica, sintética e a ação acompanha apenas a trajetória de uma personagem. Assim, embora haja outros personagens nessa trama, o embate se dá a partir do ponto de vista único de Valentina, que é a figura central, sendo todos os outros- até mesmo o Ceifador, mero coadjuvante-  são personagens de figuração.

    O cenário da trama alterna dois pólos: o da Penha, no Rio de janeiro- onde mora Valentina e seus filhos e onde se passa parte da trama e o outro pólo, onde está localizado o Laboratório nacional de Computação Científica, em Petrópolis, no Rio de Janeiro, onde os experimentos são conduzidos.

     Logo no início da narrativa, há um experimento no laboratório: Uma tentativa de teletransportar um espécime. Aquela era a tentativa de número setenta e oito (78) onde, obviamente, todas as anteriores falharam. Então, os dois cientistas fazem nova tentativa.

      Os cientistas são Ivan Flikov, cientista russo e Andreas kizzer (cuja nacionalidade não foi mencionada) mas é amigo de longa data do outro cientista. Ambos são responsáveis pelo laboratório. É nítido  a falta de empatia de Filikov pelos seres humanos. A preocupação desle, em sua essência, é atingir seu objetivo científico:

     “Ora, ora. A ciência tem seu preço, senhores. Nos últimos dias perdemos cães, gatos, camundongos e até lagartos. Pareço cruel para algum de vocês, eu sei. (...) mas quando o teletransporte tornar-se um meio de transporte comum ninguém lembrará quantos lagartos morreram e sim, agradecerão a cada um dos senhores”.

       Então, o estagiário Vitor vai ligar o aparelho e ocorre um aumento de temperatura e Vitor tenta apagar o incêndio gerado pelo produto quimico com água o que resulta numa explosão e Vitor é mortalmente ferido.Em sua hora derradeira Vitor balbucia que “Eles estão vindo“e morre antes mesmo de explicar quem são eles e de onde viriam.

      Mask (que conheceremos melhor à frente) toca a face de Vitor  e fecha seus olhos.

      Marcela Gleiser, secretária do Dr. Flilikov, o consola dizendo que nada daquilo havia sido culpa dele,

   “Infelizmente houve uma negligência, na hora do aciedente ele teve uma atitude errada, foi só um acidente.”

         Horas depois do acidente, os cientistas conversam. No CD que gravou a tentativa frustrada, Dr Kiezzer mostra a Filikov que houve uma espécie de abertura de um portal e que um ser tentou sair, mas foi puxado de volta contra a sua vontade.

         No centro do Rio, tarde da noite, Valentina oferece sopão aos pobres. Agora vamos conhecer outras pessoas importantes da trama: Valentina, Rico e Vine.

     Rico é um mendigo que recebe o sopão das mãos de Abdias, um dos filhos de dona Valentina. Quando Abdias diz as palavras divinas: ”A paz do Senhor”, Rico revida com um impropério.

     Rico provoca Abdias até que este resolve revidar e Valentina, que havia deixado o filho à frente da distribuição enquanto ia ao banheiro da igreja (pois era no terreno paroquial onde estavam servindo o sopão ) retorna e  reclama dos modos de seu filho.

     Ainda assim Rico se serve da sopa abençoada e tem poucos instantes depois um ataque epilético. Valentina o socorre com orações e é quando Rico é levado para o hospital.

      Valentina- por alguma razão que não ficou clara a principío- se torna condoída da situação do rapaz e o leva para sua casa quando ele sai do hospital. Lá Rico conhece Mask (que trabalha no laboratório), Sad e Abdias.

     A duas tramas se unem quando Mask leva Sad para trabalhar no laboratório e lá Sad conhece Marcela, por quem se apaixona e ele a leva para conhecer Valentina.

       Rico, por sua vez, acaba por contar seu passado: era pastor evangélico e tendo perdido mulher e filha, perdeu também sua fé, indo parar nas ruas. Um pouco depois Rico e Valentina formarão também um casal. Valentina retira o demônio de Rico durante o ataque epilético com o poder da oração.Todos eles juntos, por fim, reúnem as forças necessárias contra aquela entidade que ao tentar sair do portal  vitimou mortalmente o Vitor e que  consegue finalmente sair e vir para a Terra. É o Ceifador de Almas. 

       Reunindo diversos principíos de religiões diferentes numa única teoria, o autor conduz a percepção do leitor para o entendimento católico de céu e inferno e mesmo quando apresentam princípios de outras religiões, esses principios são manipulados de forma a criar um entendimento no sentido único que o autor quis colocar na trama, onde o Catolicismo é apresentado como único caminho verdadeiramente  cristão.

    Quando o autor Gil Vasconcelos cita o Tao e o principio do Yng Yang, ele coloca o seguinte questionamento através do diálogo entre os personagens Sad e Marcela:

     “- As pessoas ruins quando morrem vão para o inferno e levam sua maldade consigo. Mas já as pessoas boas vão para o céu, mas su maldade, se houver fica aqui, (...) numa separacão de bem e mal.

      E assim o Yingyang constitui forças opostas e complementares, energias masculinas e femininas.

“-Essa energia aparece sem um traço de maldade e quando a pessoa boa morre essa parte se desprende e vai para o céu”.

        Para o leitor que desconhece essa teoria, o sentido permance confuso nesse trecho. Se Ele coloca que há maldade numa pessoa boa e se esta morrer essa parte negativa fica na Terra conclui-se que, segundo o equilíbrio de forças, haveria uma energia positiva na pessoa má.Afinal no interior da parte escura de Ying há a presença de um ponto branco correspondendo a Yang.

       Yin Yang- mencionado pelo autor sem maiores aprofundamentos de seu significado– constitui-se num princípio da filosofia chinesa, onde yin e yang são duas energias opostas. Yin significa escuridão sendo representado pelo lado pintado de preto, e yang é a claridade.A luz, que é uma energia luminosa e apresenta-se de maneira muito intensa, é o yang, e a luz  muito fraca, é o yin.  Segundo os chineses, o mundo é composto por forças opostas e achar o equilíbrio entre elas é essencial.

     Entretanto, tudo é energia. Você não tem como arrancar o pólo positivo para um lado e o negativo para o outro, você equilibra a energia. Se mandássemos pessoas desequilibradas para um lado ou para o outro significa que no céu haveria energias negativas e no inferno existiriam energias positivas. Eletricamente falando, seriam almas com DDP (diferença de potencial) tornando assim Céu e Inferno desequilibrados.

       Observe esse trecho do Livro: "A Física da Alma" - Amit Goswami - Editora Aleph:

      “Céu ou Inferno só dependem de sua postura emocional. Uma história taoísta diz que não existem céu e inferno através de uma parábola:
Quando a pessoa vai para o inferno, descobre que é um grande banquete, nada como o fogo e o enxofre de que falam algumas tradições. As pessoas estão sentadas ao redor de grandes mesas redondas, com pilhas e pilhas de todos os tipos possíveis e imagináveis de pratos deliciosos. Só há um problema. Os garfos, colheres e facas são do mesmo tamanho que as mesas, e as pessoas estão se esforçando em vão para comer com esses talheres imensos.
       Quando alguém chega ao Céu, encontra o mesmo banquete, mas com uma diferença: as pessoas sentadas de lados opostos da mesa dão comida umas para as outras".

        Não vou entrar no mérito dessa discussão teológica.

        Apenas mencionei isso porque o autor fez questão de interpretar certos ensinamentos de um ponto de vista único excluindo da discussão outros Pontos de Vista que se choca com a visão católica como, por exemplo, o conceito de Céu e Inferno dentro do conceito espírita e outras religiões.

     Do ponto de vista da trama apresentado no livro Os Desafiadores de Deus a luta contra o diabo é bem interessante. A cruz de madeira de Valentina que representa Jesus toca o coração do Ceifador e este sofre um abalo. É curioso imaginar esse abalo sob a visão taoísta, afinal há uma porção boa que conseguiu ser ativada pelo símbolo de Jesus no coração do representante de Satanás.

A personagem Valentina é forte, dominadora e acredita que sua fé é suficiente para vencer o Cefaidor, mas é um pouco manipuladora também, o que a torna psicologicamente interessante. Mas ainda assim é uma personagem boa em essência e, portanto, é uma personagem bidimensional. Não há complexidade na personagem porque em nenhum momento ela entra em conflito, nem mesmo quando perde um de seus filhos numa segunda vez.

Marcela tenta consolar o cientista falando que não havia sido culpa dele. Mas a verdade é que foi sim. Se o estagiário colocou água sob um fogo químico era fato de que o estagiário não era uma pessoa preparada para a posição que ocupava. E tudo aquilo que acontece é responsabilidade do líder. Numa situação de extrema responsabilidade é o líder que assume para si a responsabilidade. Foi um erro de liderança.

     Não posso falar mais sobre a trama para não dar spolier. Enfim.

   Percebi uma forma muito superficial de apresentar algumas noções teológicas e mesmo Física das situações.Talvez um aprofundamento melhor da trama trouxesse maior entendimento da mensagem que o autor quis transmitir. Abordar esses conceitos de dificil compreensão precisaria de uma narrativa mais densa e com ritmo mais lento e o ideal seria apresentar a trama no Gênero Romance.

Foi interessante colocar a personagem Marcela Gleiser sendo nitidamente  uma referência ao Marcelo Gleiser-o físico. Marcelo Gleiser –  físico,astrônomo,roteirista e escritor Brasileiro de  renome-- diz que: “O fato de a gente não entender alguma coisa não significa que ela precise ser explicada de uma forma sobrenatural. A ciência vive da dúvida. E a gente não precisa entender tudo para se ter uma vida feliz e completa. Eu prefiro viver com a dúvida do que ser enganado por uma ilusão.”

      Marcela não entende de física, sendo apenas uma secretária do laboratório, mas de certa forma Valentina consegue tocar o coração dela a doutrinando para a fé, porque agora “Você faz parte da família”. Isto é, ficou subentendido que, para participar daquela configuração familiar, a moça não poderia questionar Deus, mas como ela apenas desconhecia quem Ele era está tudo bem. Ela tinha a desculpa de não conhecer quem era Deus.

          Por outro lado, é um tanto improvável que um morador da região da Penha trabalhasse na cidade de Petrópolis, pois é bastante distante uma região da outra. Depois, é muito estranho que, após tudo o que Mask presenciou com a morte do colega, que ele tenha levado seu irmão Sad para trabalhar naquele laboratório.

               Após a morte de Vitor, ainda no inicio do livro, haveria alguma investigação sobre os culpados e mesmo a reação da mãe do estagiário não seria tão suave como foi. Se o cientista achava toda a perda seria algo esperado, a população não compactuaria com o entendimento de que a perda de uma vida humana para o bem da ciência seria algo tolerável, muito menos a polícia teria esse entendimento.

          Um último aparte:a condição que provoca um ataque epilético foi por muitos anos entendida do ponto de viste espiritual, como um castigo divino - assim como em outras culturas  a epilepsia foi considerado manifestação de divindade -e hoje sabe-se que é uma condição neurológica e resultado de problemas genéticos, ou seja, puramente fisicos. Mesmo pessoas espiritualizadas- e boas- podem sofrer ataques epiléticos.

       A diagramação está boa. Linguagem culta com citações bíblicas e de outros livros sagrados, além de expressões em Hebraico ( dito pelo Cefaidor). Gostei da ilustração da capa com o Ceifador.

       Um livro que se lê numa tarde e que rende boas horas de entretenimento e alguma reflexão.

 

                                 Michelle Louise Paranhos-Autora e critica Literária

Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Centenas de templates
  • Todo em português

Este site foi criado com Webnode. Crie um grátis para você também!