Resenha de O Segredo da Família Romans de Ironi Jaeger

 O conto de suspense, O Segredo da Família Romans, narra o trabalho policial do detetive Fernando e da Inspetora Sônia para desvendar um crime ocorrido em Miramar.

A cidade litrorânea de luxuosas mansões e iates recebeu como novos moradores a família Romans: Bruce, um executivo bem sucedido; Bárbara, sua esposa- atriz glamourosa e decadente- e a filha úica do casal- Raquel- acompanhada por seu namorado, Marcelo. Parecia uma famíla feliz e unida, até então.

Desde o inicio da trama a autora Ironi Jaeger deixa claro existir um mal estar serio entre Marcelo e Bárbara- a mãe de sua namorada, Raquel.

Assim que se revelou que Bárbara morrera- apunhalada por nada menos que cinquenta  golpes , o que configura crime de ódio por alguém conhecido, segundo os investigadores- , a minha atenção se voltou contra Marcelo.

Afinal, ele tinha muitos motivos para comenter o crime, já que a invejosa Bárbara certamente faria qualquer coisa que  prejudicasse a sua bela filha  e por isso  tentava destruir o relacionamento dela com Marcelo.

E Bruce? Será que ele estivera mesmo viajando a negócios? Ou será que tudo não passou de uma estratégia para despistar a polícia de seu crime, eliminando Bárbara, com quem tinha um casamento de fachada?

Foi interessante como, em apenas 54 páginas, a autora Ironi Jaeger conduziu o  leitor por  pistas falsas, indícios comprometedores  e traçar, ao mesmo tempo, uma análise criteriosa de como se investiga um crime, trazendo informação e curiosidade do trabalho dos investigadores da vida real.

Com uma linguagem direta e de vocabulário de fácil entendimento- apesar das explicações investigativas- o conto traz surpreendentes reviravoltas, além de contar com um belo cenário de fundo:

“Os Romans se mudaram, para o que consideravam o paraíso terrestre, durante o outono. Encantaram-se com as douradas folhas de plátanos que cobriam o chão. Quando o sol outonal encerrava sua jornada diária, antes da terra cobrisse com as trevas noturnas, fazia uma verdadeira dança entre as árvores, um jogo de cores que em nenhuma parte do mundo poderia ser visto...”.

A capa é muito bonita, retratando uma jovem de olhos opacos e sem vida, um tom de verde acinzentado na porção inferior e azul na superfície, como um fundo do mar , com o título  do livro em vermelho, formando um inusitado contraste.

A figura de fundo é a figura dessa jovem cujos enfeites do vestido que usa são, na verdade, partes da própria marina de Miramar. Só ampliando a imagem- li em e-book- pude perceber a sutileza desses efeitos.

 Um iate está localizado onde seria seu ombro esquerdo, a água como tecido, a vegetação como detalhes do vestido- tudo em tonalidade sombria e um tanto desfocada, para causar dúvida em quem olha.

 O camafeu que ela usa como pingente do cordão em seu pescoço não ficou claro do que se trata, não sei se um camafeu mesmo ou se um corpo na água. Seria o corpo dela?

A capa, por si mesma, é a introdução da história para o leitor, sendo um texto não verbal que complementa a trama de O Segredo da fanília Romans com graça e beleza-embora os olhos da jovem tenham me deixado com medo, afinal, se trata de um assassinato, não é?

Os capítulos são curtos e o conto “O Segredo da Família Romans” de Ironi Jaeger é uma bela combinação entre entretenimento e reflexão sobre as reviravoltas que a vida é capaz de nos proporcionar.

 

 Michelle Louise Paranhos- autora e  resenhista critica literária. 

Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Design profissional
  • Criação super fácil

Este site foi criado com Webnode. Crie o seu de graça agora!